.1977, Macabea

essa noite
dormi
com Macabea

1977, ela, proletária, datilógrafa, alagoana, órfã sem lembrar dos pais, criada com a tia religiosa que nunca a deixava comer goiabada com queijo e dava cascudos gratuitos, ruma à cidade grande e mora numa pensão com outras mulheres que sentem pena e nojo do cheiro dela, sente azia todas as noites quando de dia só tem dinheiro para o café cachorro-quente e a coca-cola, é viciada em descobrir o significado das palavras que ouve na Rádio Relógio e depois refletir sobre elas, mimetismo é a que mais lhe representa, ao meu ver, coleciona anúncios de jornais e revistas para colar nas paredes do quarto, onde guarda sonhos de arrumar namorado e ter algum contato com sua pele pálida e fraca. Macabea tem o ventre murcho, não tem capacidade de deixar descendentes, ainda bem, quantas Macabeas nós não somos?

.

.

.

colagem feita a partir da história da personagem Macabea, em A Hora da Estrela, 1977, de Clarice Lispector.

Macabea é um cabelo na sopa da sociedade.

.

.

.

Leaver a comment