.Fake Empire, The National

às vezes a gente acorda sem identificar direito a gente. sem identificar como é que caminha, como é que se calça os chinelos, como é que se veste a roupa das obrigações.

hoje foi um dia mais ou menos assim. em que acordo mergulhada fora do tempo em que deveria navegar.

e foi aí que a Vi me ligou e perguntou se estava dentro de casa. se a casa poderia recebe-la e acolher a presença só até ali dentro de algumas horas pois ela precisava sair em breve.

a casa foi acolhendo acolhendo ao ponto de esquecermos o mundo que transitava lá fora.

a Vi viu que nem o pijama eu queria tirar. que não cabia comida no meu estômago, já eram 13h02, nenhuma sequer, só o cafezinho da manhã e algumas fotos que mergulhei a editar pra um amigo novo de sucesso.

a Vi viu que ficar aqui dentro estava quentinho e tudo tão gostoso de se conversar que ela quis que coubesse alguma coisa no meu dia e que a identificação começasse a se mostrar um pouquinho e eu voltasse pra alguma realidade necessária.

a Vi foi lá na esquina, na vendinha da esquina, e comprou um pão pra gente.

a Vi viu que eu precisava também de um pouco de açúcar. e estendeu a vendinha pra moça da outra vendinha, só que dessa vez era bolo de fubá com goiabada.

a Vi comprou pão e bolo de fubá com goiabada e a gente fez um café.

e eu consegui sentar e olhar a comida com ela conseguindo colocar algo que preenchesse esse vazio ou estranheza – seja qual nome se agregue a isso – para a volta da identificação com o nosso real.

a casinha ficou ainda mais quente, tem muito vento forte e frio da janela pra fora, e a gente sentou pra papear por um bom tempo.

foi aí que a Vi me mostrou essa música que o moço mostrou a ela certa vez, foi quase esses dias.

e essa música com a Vi e com esse império que a letra da música fala é completamente o oposto do que aconteceu de vazio no dia da gente. não há fake empire. aqui, em casa.

stay out super late tonight

picking apples, making pies

put a little something in our lemonade and take it with us

we’re half-awake in a fake empire

.

Leaver a comment